Eis a Palavra

eis a palavra
vazada por todos
os poros de mim
em partículas
minúculas de cores
crepusculares

na crença dos versos
crescendo em dimensões
exatas

eis a palavra
vazada de si mesma
e do seu próprio tempo
relâmpagos a clarear
na tempestade

palavra lavrada do fogo
do vento
cuspida do cimo sagrado
dos deuses

palavra debulhada
em letras
transpirada da água
da terra
soletrando a alma
pela essência

(Renato Gusmão)

Comentários

SIGRID SPOLZINO disse…
Qualquer dia, vou ao PA só para ouvir tu declamar ...rs!
RENATO GUSMÃO disse…
Venha, sim... As portas estarão abertas para vc!

bjs
Renato Gusmão